//
Arquivos

Violência

Esta categoria contém 530 posts

Indignidade

Na capa, a fotografia aparece como um detalhe. O espaço maior foi dado à imagem da casa, modesta, mas bem arrumada e sólida, com cerca de tronco de árvore e arame, e uma bomba conectada à caixa d’água; algumas árvores, flores e um terreno limpinho. Vive-se com decência no local, na zona rural do povoado … Continuar lendo

Jornalismo criminoso

No dia 6 de maio completarei 55 anos de jornalismo profissional contínuo e integral, a meio caminho dos 72 anos de vida. Em 32 anos desse período mantive, com tropeços e lacunas, o Jornal Pessoal, uma experiência radicalmente alternativa, depois de outras aventuras assemelhadas pelo caminho. Mantive-me jornalista em 19 dos 21 anos de ditadura … Continuar lendo

Fartura de balas

Dois homens se aproximam de um grupo de pessoas que moram na rua (“em situação de rua”, segundo o jargão do politicamente correto), em torno da praça Magalhães, no bairro do Reduto, no centro de Belém. Um deles desce e se aproxima de uma mulher. Manda os demais se afastarem. A mulher pede para o … Continuar lendo

Marabela?

Marabá já foi conhecida como Marabala, fazendo parceria com Paragobala (de Paragominas). A TV RBA quer mudar o apelido para Marabela. Esse é o título de “uma série de minidocumentários com curiosidades históricas sobre os pontos turísticos e atividades econômicas que fazem o dia a dia desta cidade em constante expansão”. A exibição começou no … Continuar lendo

Parabéns a todos

Escrevi um livro no ano passado (Amazônia, o inferno no paraíso) com a descrição de mais de 80 assassinatos, ocorridos principalmente na região metropolitana de Belém, ao longo de mais de cinco anos. Em 136 páginas, que suponho de fluente leitura, quis mostrar os dramas pessoais por trás dos números e da abordagem policialesca e … Continuar lendo

Promiscuidade malsã

A capa da edição de hoje do tabloide de polícia do Diário do Pará é quase toda ocupada com a foto de dois cadáveres por inteiro, repetida – igualmente com destaque – em página interior (no total, cinco fotos de “presuntos”). Ensanguentados, os corpos aparecem estendidos sobre um carro de mão e um bloco de … Continuar lendo

A sangria utilitária

O menu cadavérico da edição de hoje do Diário do Pará contém sete fotografias de “presuntos”, conforme a linguagem dos repórteres de polícia. Dos sete corpos de pessoas assassinadas, quatro são de uma mesma pessoa (da qual foram publicadas mais duas fotos, ainda com vida). Provavelmente essa exploração comercial em dose quádrupla seja de Marceli … Continuar lendo

Sangue em papel

A edição de hoje do caderno de polícia do Diário do Pará está feericamente ilustrado com 15 fotografias, sendo 10 delas de cadáveres de vítimas de homicídios violentos (em queda nas estatísticas oficiais). O instinto sanguinário do editor colocou 12 corpos nas 10 fotos, já que duas das imagens tinham “presuntos” em duplicata. Duas fotos … Continuar lendo

O inferno no paraíso

Reproduzo texto que o leitor Elias Gusmão escreveu depois de ler meu penúltimo livro, sobre a violência urbana no Pará, sobretudo na grande Belém. ___________________ Venho acompanhando a escrita de Lúcio Flávio Pinto desde os textos do Jornal Pessoal. Adquiri seu livro O inferno no paraíso em um sebo na Presidente Vargas e foi uma … Continuar lendo

Açougue jornalístico

Todos os dias o Diário do Pará publica um caderno exclusivamente com noticiário policial. São oito páginas em formato tabloide, que correspondem a duas páginas em tamanho standard. É um dos destaques do jornal da família Barbalho. Às vezes a reportagem não consegue material suficiente para preencher o espaço. O noticiário sai minúsculo. Para preencher … Continuar lendo