//
Arquivos

Colonização

Esta categoria contém 79 posts

Memória – A expropriação federal do Pará

Em maio de 1978, o Incra e o Iterpa assinaram, na sede do Conselho de Segurança Nacional, em Brasília, um protocolo para permitir ao Estado do Pará concluir a titulação em áreas abrangidas pelo decreto-lei 1164, de 1971, que federalizou as terras estaduais situadas ao longo de estradas construídas, em construção ou simplesmente projetadas pela … Continuar lendo

Memória – Latifúndios by Sudam

Em 1979, os maiores projetos agropecuários aprovados pela Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia) no Pará, com área em hectares: Companhia Vale do Rio Cristalino (Volkswagen) 139.892 Companhia Agropecuária do Rio Dourado (Bradesco, grupo `Peixoto Castro e frigorífico alemão Atlas) 95.000 Companhia Agropecuária do Pará (King Ranch/Swift Armour) 62.731 Companhia Agropecuária do Rio Araguaia – … Continuar lendo

A catástrofe

A revista Resistências – “Amazônia: vidas ameaçadas” – da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas, em seu segundo número, reproduz artigo do escritor Milton Hatoum, publicada originalmente em dezembro de 2019. Sua lucidez revela o significado profético da análise que fez. O que ele previa está acontecendo. E o que acontece é muito … Continuar lendo

São Félix: a marca da destruição

São Félix: a marca da destruição São Félix do Xingu, no Pará, é o sexto mais extenso município do Brasil, com 84 mil quilômetros quadrados. É o equivalente a mais de 10 vezes a área da região metropolitana de São Paulo, a mais habitada e a mais rica do país. São Félix possui o maior … Continuar lendo

O começo da destruição

Os levantamentos sobre o desmatamento na Amazônia com base em imagens de satélite costumam começar em 1988. Ignoram o assustador resultado do ano anterior, que apontou a maior destruição de florestas de todos os tempos, antes e depois dessa data. Não por coincidência, foi na véspera da promulgação da constituição democrática de 1988. Um dos … Continuar lendo

Arquivo – Bwana paulista

Vanzolini: fala o bwana paulista (Artigo publicado no Jornal Pessoal 251, de janeiro de 2001) Paulo Emílio Vanzolini merece respeito não apenas pelos seus 76 anos. Também por ser um dos mais importantes zoólogos do Brasil, além de compositor de música popular e poeta. E por quase meio século de interesse, dedicação e produção científicas, … Continuar lendo

Amazônia: 80 anos antes

Em outubro de 1940, 80 anos atrás, Getúlio Vargas proferiu, em Manaus, o “Discurso do Rio Amazonas”. O presidente da república foi a uma cidade distante quase três mil quilômetros em linha reta do Rio de Janeiro, que era a capital federal, para anunciar a incorporação da Amazônia ao território nacional, sob o comando do … Continuar lendo

O colonialismo rides again

O BNDES vai realizar, entre os dias 19 e 23, a Semana BNDES Verde, com debates diários transmitidos pela internet. A abertura será feita, evidentemente, pelo presidente do banco, Gustavo Montezano. Não sei das suas credenciais para a função, mas ele também fará a moderação do webinar Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, no dia 21. Ao seu … Continuar lendo

Radam: meio século depois

Há meio século, em outubro de 1970, o governo federal criou o Radam (Radar da Amazônia). Foi no exato momento em que Brasília desencadeava a maior ofensiva para a ocupação econômica da Amazônia. Sob a vigência da doutrina de segurança nacional, o lema geopolítico de “integrar [com os brasileiros de outras partes do país] para … Continuar lendo

Fiat lux

A origem do ser humano na Amazônia pode remontar a 20 mil anos. É 40 vezes mais tempo do que o ingresso do colonizador europeu. Na metade do século XVII, o padre Antônio Vieira estimava a população amazônica em 2 milhões de pessoas. É impossível dizer quantos – dos que passamos a chamar de índios … Continuar lendo