//
Arquivos

Colonização

Esta categoria contém 31 posts

O Haiti é aqui?

A anormalidade podia ser vista a olhos nus. Tanto por quem estivesse no local como por quem visualizasse por fotografias ou imagens de satélite o que estava acontecendo. Em todo período de inverno, sobretudo entre janeiro e abril, as constantes e pesadas chuvas sempre provocaram inundações em toda região de Barcarena e áreas vizinhas; em … Continuar lendo

A história na chapa quente (358)

Sapiência bandeirante (Publicado no Jornal Pessoal 332, de outubro de 2004) O zoólogo Paulo Vanzolini recebeu, no mês passado, em São Paulo, o Prêmio Professor Emérito – Troféu Guerreiro da Educação, concedido pelo Centro de Integração Empresa Escola e pelo jornal O Estado de S. Paulo. A homenagem é merecida. A carreira de Vanzolini a … Continuar lendo

A motosserra em ação

Janeiro é mês de muita chuva na chuvosa Amazônia. Ainda assim, floresta veio abaixo em sete mil hectares, segundo os dados divulgados pelo Imazon, de Belém. Pará (com 65%) e Mato Grosso (18%) concentraram incríveis 83% dessa destruição de mata nativa. Com muita chuva, não surpreende que 56% desse desmatamento (3,9 mil hectares) tenha sido … Continuar lendo

Pará: campeão do desmatamento

Dos 70 quilômetros quadrados (7 mil hectares) que foram desmatados na Amazônia no mês passado, 65% aconteceram no Pará, ou 4,5 km2 (4,5 mil hectares). Dos 10 municípios amazônicos em estado crítico quanto a desmatamento, oito se situam no Pará. Ficam no Estado todos os cinco municípios com mais desmatamento. Pela ordem de destruição: Alenquer, … Continuar lendo

Despejos no sul do Pará

Grande parte das famílias que ocupam o acampamento Helenira Rezende, no sudeste do Pará, já está se retirando da fazenda Cedro/Fortaleza. O Comando de Missões Especiais da Polícia Militar começou a cumprir, às sete horas da manhã de hoje, a medida liminar de reintegração de posse na propriedade. A operação conta com 15 caminhões e … Continuar lendo

A história na chapa quente (334)

Pará e Maranhão (Publicado no Jornal Pessoal 325, de junho de 2004) Maranhão e Pará, irmanados por uma complementaridade compulsória e uma irmandade involuntária, têm desperdiçado energia a se digladiar por alvos que nunca chegaram nem a saber se lhes causa mais lucro ou prejuízo. O Pará é um dos principais destinos dos fluxos migratórios … Continuar lendo

A história na chapa quente (333)

Destruição e morte: o enredo não muda (Escrevi este artigo para o Jornal Pessoal 325, de junho de 2004, depois de ter conversado com a irmã Dorothy Stang, durante um debate na Assembleia Legislativa. Informado sobre o clima tenso e ameaçadoir em Anapu, na Transamazônica, onde ela exercia sua ação missionária, pedi-lhe que se retirasse … Continuar lendo

A terra do bandido

Líder em trabalho escravo, em violência no meio rural, em pistoleiros de aluguel, em destruição da natureza, em educação ruim, em precariedade de serviços e saneamento básico nas cidades, em saúde pública – a lista de fatos desabonadores em uma agenda cotidiana na Amazônia é extensa e assustadora. Em algumas situações e em alguns lugares, … Continuar lendo

Internacionalizar para não internacionalizar

Em 1981, o governo federal criou e começou a implantar o Programa Integrado de Desenvolvimento do Noroeste do Brasil o Polonoroeste, entre Rondônia e Mato Grosso. Pavimentando e asfaltando a BR-364, que ligava o resto do país a essa região, o objetivo era assentar migrantes numa área de 410 mil quilômetros quadrados, ou quatro milhões … Continuar lendo

Delenda Amazônia

Em 7 de janeiro de 1835 irrompeu uma revolta popular em Belém do Pará. A revolta de índios, negros e caboclos rompeu sangrentamente a dominação portuguesa na Amazônia, que se mantinha quase intacta na Amazônia, 13 anos depois da independência do Brasil. Era tão monolítica que, para rompê-la, que o motim durou cinco anos e … Continuar lendo