//
Arquivos

Colonização

Esta categoria contém 84 posts

Memória – Terras do Estado

Em janeiro de 1961, o governador em exercício do Estado, Dionísio Bentes de Carvalho, do PSD, assinou decreto reservando áreas às margens da Belém-Brasília “para estudo e planejamento da Secretaria de Obras, Terras e Águas e organização do Plano Piloto”. A reserva abrangia uma faixa de terras com seis quilômetros de profundidade de cada lado … Continuar lendo

O fim das terras públicas

O assalto às terras da Amazônia é uma característica histórica da expansão das frentes econômicas sobre a maior floresta tropical do planeta. Essa ofensiva recrudesceu nos últimos anos, principalmente no governo Bolsonaro. Acontecimentos que já deveriam ter sido extintos, ou pelo menos reduzidos a uma ocorrência bem marginal, agora se intensificam. A grilagem, a invasão … Continuar lendo

A Amazônia virou sertão

A Amazônia virou sertão Há mais de meio século, a expansão da fronteira econômica na Amazônia é feita com base na doutrina de segurança nacional. As mudanças de governos durante esse período não modificaram essa diretriz. Ela prevaleceu tanto durante a ditadura militar, entre 1964 e 1985, quanto, a partir desta data, na atual democracia. … Continuar lendo

Verão: uma sessão no inferno tropical

(Artigo publicado 20 anos atrás, em agosto de 2001) Há pelo menos quatro décadas o verão é marcado, na Amazônia, por uma safra de fogo e de sangue. A estiagem serve de código para o pioneiro avançar sobre a mata, abrindo novas clareiras, penetrando sobre territórios até então dominados pela floresta. Mas a constituição de … Continuar lendo

Amazônia é sertão

Minha família é um universo microscópico da história da Amazônia, integrada por migrantes e nativos. Meu avô materno era um português que foi ser guarda-livro (o atual contador) num seringal em Boca do Acre, onde o rio Acre se encontra com o Purus. Apesar do nome, o município fica no Estado do Amazonas, embora Manaus … Continuar lendo

Memória – A expropriação federal do Pará

Em maio de 1978, o Incra e o Iterpa assinaram, na sede do Conselho de Segurança Nacional, em Brasília, um protocolo para permitir ao Estado do Pará concluir a titulação em áreas abrangidas pelo decreto-lei 1164, de 1971, que federalizou as terras estaduais situadas ao longo de estradas construídas, em construção ou simplesmente projetadas pela … Continuar lendo

Memória – Latifúndios by Sudam

Em 1979, os maiores projetos agropecuários aprovados pela Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia) no Pará, com área em hectares: Companhia Vale do Rio Cristalino (Volkswagen) 139.892 Companhia Agropecuária do Rio Dourado (Bradesco, grupo `Peixoto Castro e frigorífico alemão Atlas) 95.000 Companhia Agropecuária do Pará (King Ranch/Swift Armour) 62.731 Companhia Agropecuária do Rio Araguaia – … Continuar lendo

A catástrofe

A revista Resistências – “Amazônia: vidas ameaçadas” – da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas, em seu segundo número, reproduz artigo do escritor Milton Hatoum, publicada originalmente em dezembro de 2019. Sua lucidez revela o significado profético da análise que fez. O que ele previa está acontecendo. E o que acontece é muito … Continuar lendo

São Félix: a marca da destruição

São Félix: a marca da destruição São Félix do Xingu, no Pará, é o sexto mais extenso município do Brasil, com 84 mil quilômetros quadrados. É o equivalente a mais de 10 vezes a área da região metropolitana de São Paulo, a mais habitada e a mais rica do país. São Félix possui o maior … Continuar lendo

O começo da destruição

Os levantamentos sobre o desmatamento na Amazônia com base em imagens de satélite costumam começar em 1988. Ignoram o assustador resultado do ano anterior, que apontou a maior destruição de florestas de todos os tempos, antes e depois dessa data. Não por coincidência, foi na véspera da promulgação da constituição democrática de 1988. Um dos … Continuar lendo