//
Arquivos

Estrangeiros

Esta categoria contém 280 posts

A fantasia do Pará industrial

“O setor que responde pelo aumento constante do PIB é a indústria”. É ela também “que faz a arrecadação de impostos, taxas e royalties subir cada vez mais”. Dessa forma, “contribui para que haja mais investimentos públicos e privados”. É por isso que o Estado “é mais com a indústria. Cada vez mais”. Com essa … Continuar lendo

Memória – Navio russo no porto

Em janeiro de 1966, o Ishevki foi o segundo cargueiro russo a aportar em Belém, um mês depois da embarcação pioneira. Descarregou 250 toneladas de adubo químico, trazido desde Riga, na então União Soviética, numa viagem de 13 dias, com duas escalas na Europa. Levou para a Rússia 50 tambores com 30 toneladas de essência … Continuar lendo

Destruição sempre

O Brasil foi um dos 113 países presentes ao primeiro encontro promovido pela ONU, em 1972, na Suécia, para discutir globalmente as relações entre o desenvolvimento humano e o meio ambiente. A ecologia era uma ciência nova, ainda em formação, mas já mostrara a destruição crescente da natureza pelo avanço transformador do seu mais agressivo … Continuar lendo

Com o cravo na alma

Para não deixar o cravo da liberdade de Portugal se despetalar pela desatenção da imprensa local em uma das mais portuguesas cidades do Brasil, publico o texto enviado por Vilma Reis, jornalista paraense que mora há alguns anos em Coimbra, com sua família. __________________________ Quando as primeiras bancas de jornais abrirem hoje, em Belém, e … Continuar lendo

O culpado é Obama

Marcelo Tognozzi, o autor do artigo que reproduzo a seguir, publicado hoje, no site Poder 360, se apresenta como “jornalista e consultor independente há 20 anos. Fez MBA em gerenciamento de campanha políticas [detalhe importante na conjuntura atual] na Graduate School Of Political Management – The George Washington University e pós-graduação em Inteligência Econômica na … Continuar lendo

Memória – Foi-se o mogno

A Folha do Norte noticiava, em 1968, que “regularmente” navios estrangeiros, sobretudo da Booth Line, deixavam o porto de Belém rumo aos Estados Unidos carregados de mogno, “quase todo ele originário das diversas regiões da Belém-Brasília, notadamente da que se situa do Estado de Goiás”, atual Tocantins (que não tem mais mogno). A madeira “tem … Continuar lendo

O futuro da maior mineradora de bauxita

A primeira viagem de José Sarney, o primeiro presidente da república após a redemocratização do Brasil, em 1985, foi a uma mina de bauxita distante mil quilômetros do litoral do Pará. Ele foi ver a primeira exploração empresarial dos recursos minerais da Amazônia no novo ciclo de ocupação da região, que transformou o Pará no … Continuar lendo

Corrupção

Um capitão de fragata da marinha militar italiana foi flagrado e preso ontem, em Roma, repassando arquivos secretos e segredos militares do seu país a um oficial das forças armadas russas. Pela espionagem, o oficial italiano iria receber 3 mil euros (34 mil reais). Isso é troco de flanelinha na corrupção oficial brasileira, uma das … Continuar lendo

Memória – Os espanhóis

O Centro Galaico funcionou exatamente no local onde hoje se ergue um prédio comercial, na avenida Nazaré, com seu nome. A associação foi fundada em 1908 para congregar a colônia espanhola radicada em Belém, funcionando regularmente. A diretoria eleita em 1955 (para um biênio) era comandada por Francisco Baleixe

Memória – Imigração japonesa

Em junho de 1954, o navio América Maru chegou a Belém trazendo para a Amazônia 395 novos imigrantes japoneses, pertencentes a 28 famílias. O maior contingente, de 229 pessoas, iria para Manacapuru, no Estado do Amazonas, e 166 para o Acará, onde se incorporariam aos plantios de pimenta do reino e outros produtos agrícolas desenvolvidos … Continuar lendo