//
Arquivos

Estrangeiros

Esta categoria contém 32 posts

O secretário e os portos

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, que também é secretário do Programa de Parcerias de Investimento, foi a Brasília reclamar recursos para a construção da Fepasa, a ferrovia projetada pelo governo do Estado como novo eixo central de desenvolvimento do Pará. O Repórter 70 de ontem, de O Liberal, registrou o … Continuar lendo

A história na chapa quente (335)

Cristalino: o fim (Publicado no Jornal Pessoal 325, de junho de 2004) Numa mesma semana, a antiga Fazenda Cristalino foi referência – por motivação distinta – no Brasil e na China. Na China, integrantes da comitiva do presidente Lula tentavam acertar um programa de cooperação sino-brasileiro em matéria nuclear. O Brasil entraria com o urânio, … Continuar lendo

A história na chapa quente (333)

Destruição e morte: o enredo não muda (Escrevi este artigo para o Jornal Pessoal 325, de junho de 2004, depois de ter conversado com a irmã Dorothy Stang, durante um debate na Assembleia Legislativa. Informado sobre o clima tenso e ameaçadoir em Anapu, na Transamazônica, onde ela exercia sua ação missionária, pedi-lhe que se retirasse … Continuar lendo

Internacionalizar para não internacionalizar

Em 1981, o governo federal criou e começou a implantar o Programa Integrado de Desenvolvimento do Noroeste do Brasil o Polonoroeste, entre Rondônia e Mato Grosso. Pavimentando e asfaltando a BR-364, que ligava o resto do país a essa região, o objetivo era assentar migrantes numa área de 410 mil quilômetros quadrados, ou quatro milhões … Continuar lendo

Delenda Amazônia

Em 7 de janeiro de 1835 irrompeu uma revolta popular em Belém do Pará. A revolta de índios, negros e caboclos rompeu sangrentamente a dominação portuguesa na Amazônia, que se mantinha quase intacta na Amazônia, 13 anos depois da independência do Brasil. Era tão monolítica que, para rompê-la, que o motim durou cinco anos e … Continuar lendo

Pará também é norueguês

Quatro das cinco maiores empresas com sede no Pará são controladas pela norueguesa Norsk Hydro. A maior delas, segundo o ranking divulgado pelo jornal Valor, de São Paulo, é a Hydro Alunorte, que produz alumina em Barcarena. Em 2015 ela foi a 92ª maior do Brasil, caindo para 96ª no ano passado, com receita líquida … Continuar lendo

Enquanto a caravana passa

“Na surdina, o governo Temer decretou o fim de uma das maiores reservas da Amazônia para ampliar a mineração. Esse pode ser o fim da floresta. Vamos impedi-lo! Mineradoras canadenses foram alertadas 5 meses antes do público sobre isso. Mas o que o presidente não esperava era a revolta que essa notícia iria gerar, e … Continuar lendo

A história na chapa quente (329)

O Pará é do mundo (Publicado no Jornal Pessoal 324, de maio de 2004) A Austrália é atualmente o maior produtor mundial de alumina, um pó branco resultante da lavagem da bauxita que serve de insumo para a fundição do alumínio metálico. A produção australiana no ano passado foi de 11,3 milhões de toneladas. A … Continuar lendo

A história na chapa quente (328)

Estrangeiros na Amazônia: entre espiões e fantasmas (Publicado no Jornal Pessoal 323, de maio de 2004) Reportagem escrita por Frank Siqueira e publicada em O Liberal no final do mês passado, sob o título “Soberania sobre a Amazônia é posta em xeque”, provocou no meio acadêmico impacto semelhante ao da entrevista que David MacGrath deu … Continuar lendo

A Juruti da Alcoa e o silêncio da Ufopa

A Universidade Federal do Oeste do Pará foi criada em 2009. No mesmo ano, a mina de bauxita da Alcoa começou a produzir em Juruti, o último município, a leste de Santarém, antes da divisa com o Estado do Amazonas. Ontem, a multinacional americana, a maior no mundo no seu setor de atuação, comemorou nove … Continuar lendo