//
Arquivos

Cultura

Esta categoria contém 212 posts

Cultura para os amigos?

Apesar do seu nome poder ser confundido com a festa pré-Círio, realizada em outubro no Bar do Parque, em Belém, a Chiquita Bacana Serviços Artísticos tem sua sede em São Paulo. No ano passado ela faturou 75 mil reais no XV Festival de Ópera do Teatro da Paz. A Secretaria de Cultura lhe pagou 24 … Continuar lendo

Independência ou república?

A prefeitura do próspero município de Limoeiro do Ajuru, no Tocantins, avisou aos seus munícipes que decretou ponto facultativo hoje, “em comemoração ao dia da proclamação da república”. Conecta-se à linha do pernas pro ar que ninguém é de ferro – no serviço público. Amanhã é feriado, o único estadual. Para comemorar a adesão do … Continuar lendo

Agenda Amazônica (9)

(Publicado na Agenda Amazônica nº 20, de abril de 2001) Batista Campos foi o mais ativo líder político do período dos “motins políticos” no Pará, entre 1821 e 1836. Percorreu masmorras por causa do que publicou nos primeiros jornais da província. Sua cabeça foi colocada na boca de um canhão, pronto para disparar, com o … Continuar lendo

Paloma: um nome nacional

A escritora paraense Paloma Franca Amorim, há muitos anos radicada em São Paulo, entrou de vez para a literatura nacional. Não só por participar da Flip, a feira de literatura de Paraty, no Rio de Janeiro, mas por receber uma avaliação entusiasta de Ana Maria Gonçalves, que escreveu um dos livros mais surpreendentes e sólidos … Continuar lendo

O eu supremo

Além de pagar 40 mil reais pelo show de Arnaldo Antunes, a Secretaria de Cultura do Estado pagou 11 mil reais pela palestra de Eduardo Dutra Villa-Lobos na XXI Feira Pan-Amazônica do Livro. Como é a definição desses valores? Há um órgão colegiado do setor, o Conselho Estadual de Cultura. Ele foi ouvido ou é … Continuar lendo

A ópera do rei

A Secretaria de Cultura do Estado vai gastar quase meio milhão de reais com passagens e hospedagem para os participantes do XVI Festival de Ópera do Pará que virão de fora. Os cachês estão à altura da principal atração do festival, a ópera Don Giovanni, de Mozart. Fábio Hitoshi Namatame receberá 98 mil reais como … Continuar lendo

A casa da mãe Joana (e do pai Jatene)

A cultura oficial virou a casa da mãe Joana no Pará. Um verdadeiro caso de polícia. De uma só vez, numa única edição do Diário Oficial, do dia 18, o governo gastou 621 mil reais para promover 10 espetáculos musicais, realizados por 25 artistas individuais e (ou) bandas, em cinco municípios paraenses. Quatro desses shows … Continuar lendo

Agenda Amazônica (6)

O dia da farsa (Artigo publicado na Agenda Amazônica nº 12, de agosto de 2000) A cada 15 de agosto os paraenses comemoram oficialmente a adesão do seu Estado à independência brasileira. “Comemoram” é uma expressão forçada: simplesmente a data é lembrada e lançada no livro de ocorrências, sem maior indagação, nem interesse. A rigor, … Continuar lendo

Agenda amazônica (4)

Otimismo no futuro (Prossigo com a matéria publicada na Agenda Amazônica nº 9, de maio de 2000) A S. M. Publicidade comemorou seu quarto ano de existência com um anúncio publicado na imprensa de Belém em novembro de 1960, um mês depois que Jânio Quadros se elegeu presidente da República prometendo, a um número recorde … Continuar lendo

A história na chapa quente (240)

Minhas memórias (pela dos outros) (Artigo publicado no Jornal Pessoal 319, de março de 2004) Só no último dia 9, ao ler o Diário do Pará, vim a saber que por pouco não morri esganado, 36 anos atrás. Num artigo introdutório a um festival de filmes Buñuel, Vicente Franz Cecim confessou que teve esse ímpeto … Continuar lendo