//
Arquivos

Cultura

Esta categoria contém 378 posts

Arquivo JP (48)

Belém: da saudade ao tempo presente   (Jornal Pessoal 244, de outubro de 2000) Belém da Saudade, um álbum que mostra a Belém do início do século em cartões-postais da época, custa 100 reais e só circula entre a elite. Não é sem razão: tem que custar caro mesmo, tal a qualidade da impressão e … Continuar lendo

A destruição e o silêncio

Depois de dar o primeiro combate ao fogo, um único servidor municipal, que cumpria o seu expediente esse dia, 9 de março do ano passado, chamou os bombeiros para uma ação qualificada para deter o incêndio que irrompeu no circuito elétrico do palácio Antônio Lemos, sede da prefeitura e do museu de arte de Belém. … Continuar lendo

Pavese não morreu

Neste último dia 9 transcorreu o centenário do nascimento de Cesare Pavese. Sob silêncio quase absoluto. Parece que foi esquecido. Seu último livro traduzido para o português que li foi O Ofício de Viver, de 1988, o que mais me impressionou. Tinta anos depois, jamais foi reeditado. Nem pela Bertrand, responsável pela edição única. Ela vale de … Continuar lendo

Arquivo JP (44)

Orquídeas da Amazônia (JP 243, setembro de 2000)   Escrevi o texto abaixo para apresentar o CD Olá, Belém. Cantos do Portal da Amazônia, produzido por Carlos Lima e lançado no início do mês em Belém. Todas as cidades do mundo são diferentes umas das outras. Mas poucas são únicas. Paris é uma delas: toda … Continuar lendo

A paz de Francis

Ruy Castro, o maior contador de histórias da imprensa brasileira e dos mais agradáveis biógrafos do país, dedica a sua crônica de hoje na Folha de S. Paulo (reproduzida pelo Diário do Pará) aos 88 anos que Paulo Francis teria feito, no dia 2. Ele morreu em Nova York, onde morava, em 1997, aos 66 … Continuar lendo

Os incendiários ocultos

Depois que a casa, mais do que arrombada, pegou fogo, o governo federal resolveu destinar 15 milhões de reais ao Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Não para restaurar o palácio da Quinta da Boa Vista ou recompor uma fração dos 1,6 milhão de itens do acervo da instituição que foram destruídos, a maioria irremediavelmente. … Continuar lendo

País sem civilização

A queda da ponte Morandi, em Gênova, no mês passado, e o incêndio de ontem que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, o mais antigo e mais importante do país, unem Itália e Brasil na algaravia do mundo latino. Ao ver o cenário da ponte que desabou, qualquer ser dotado de racionalidade sofreu … Continuar lendo

André foi pro Riozinho

André Nunes não rimava com tristeza, muito menos com morte. Múltiplo, espaçoso, alegre, jovial e receptivo, André não nasceu para morrer. Sua morte física, de hoje, é apenas mais um incidente, acidente ou acontecimento na sua vida. Ele é daquelas criaturas que se instalam em outras pessoas de tal maneira mansa e harmoniosa que delas … Continuar lendo

Maeve e Kubrick

O que o cineasta Stanley Kubrick e o escritor Arthur C. Clarke quiseram dizer com aquele monolito negro que aparece subitamente no final do filme que o primeiro dirigiu e o segundo, com o diretor, foi coautor do roteiro cinematográfico, inspirado no seu livro? As mais diferentes e mesmo estapafúrdias interpretações acompanharam a partir daí … Continuar lendo

Independência? Pois sim!

Em 1995, uma lei federal determinou que cada Estado brasileiro comemorasse sua data magna. A resposta do Pará foi rápida. No ano seguinte a Assembleia Legislativa, por unanimidade, aprovou projeto de lei do então deputado (e advogado) Zeno Veloso, criando o feriado de 15 de agosto, após o qual todas as outras datas comemorativas foram … Continuar lendo