//
você está lendo...
Floresta, Sem categoria

Bwana, go home!

O presidente da Argentina, Alberto Fernandez, disse de nós, brasileiros (os macaquitos no no conceito portenho intramuros), que viemos da selva, enquanto eles, os argentinos, superiores, vieram da Europa, de navio.

Sua excelência tem toda razão: viemos, sim, da floresta. Mas quase não conseguimos mais estar dentro delas, que nos dão sombra, temperatura melhor, clorofila, chuva, raízes, essências e um sem-fim de mil utilidades.

Os descendentes dos colonizadores brancos europeus, vindos ou não de barcos, daqui ou d’além mar, ontem, hoje e sempre, têm nos privado das nossas matas nativas. Com fúria devastadora cada vez maior, “como nunca antes na história”, diria o ex-presidente Lula, dando a sua contribuição para esse saque contínuo, quando dirigente máximo do Brasil, a terra do pilhado e quase extinto pau-brasil.

Que tal se todos esses capitães hereditários, feitores e bwanas aproveitassem seu mal dissimulado desdém por nós e nos deixassem nas nossas matas, no que ainda resta delas?

Discussão

7 comentários sobre “Bwana, go home!

  1. https://uruatapera.com/tex-zz7-e-corin-tellado/
    Bom artigo do Edir Proença.

    Curtir

    Publicado por rafael gomes araújo | 10 de junho de 2021, 12:53
  2. Alberto Fernandez, o poste de Cristina Kirchner, quando fez essa piada racista e eurocêntrica, dizendo que “os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros vieram da selva e os argentinos chegaram em barcos vindos da Europa” deturpou e reescreveu a seu modo uma frase de um escritor mexicano e Nobel de Literatura, Octavio Paz, e colocando na boca deste uma coisa que nunca escreveu. A frase certa do escritor mexicano é: “Os mexicanos descendem dos astecas, os peruanos dos incas e os argentinos dos barcos”.

    Europeísta e eurocêntrico como muitos políticos argentinos, Fernández pretendia elogiar a Europa pela importância de sua imigração para a Argentina entre os séculos XIX e XX, pois entre 1881 e 1914, o país recebeu milhões de estrangeiros, entre eles italianos e espanhóis.

    O poste dos Kirchner esquece que saímos das florestas quando os brancos europeus descobriram o Brasil e começaram a explorar suas riquezas. Fernandez esquece que os nativos daqui misturaram-se com eles e com os negros escravos trazidos da África, e que a maior parte da população brasileira residente é miscigenada, ao contrário de nossos “hermanos”.

    Antes da chegada dos primeiros europeus à Argentina no século XVI, o lugar, assim como todo o continente americano, já era habitado por indígenas. Segundo o último censo, tem quase um milhão de indígenas. No Brasil, os indígenas já foram algo entre 4 e 10 milhões. Hoje, menos de 900 mil.

    A fala dele reforça o mito cultivado por políticos como ele de uma Argentina de origem europeia, sem raízes indígenas ou africanas. É como se a história dos povos originários e a escravidão contra africanos tivessem sido (se é que não foram) apagada da memória dos argentinos.

    É de se imaginar que, antes dos nazistas pregarem a Raça Ariana, nossos “hermanos” já tinham desenvolvido uma narrativa de “raça pura”, sem miscigenações. Aí a gente consegue entender e compreender porque muitos genocidas e criminosos de guerra nazistas como Mengele e Eichmann fugiram para a Argentina (que já tinha um grande número de imigrantes germânicos, diga-se alemães e austríacos) depois do fim da Segunda Guerra Mundial em 1945. Aliás, muitos dos bandidos nazistas fugitivos, os quais o então presidente Juan Domingo Perón e seus sucessores davam-lhes proteção, exerceram uma forte influência sobre as instituições e a sociedade argentina do pós-guerra.

    Curtir

    Publicado por igor | 10 de junho de 2021, 13:40
  3. Los ermanos

    Pobres platinos. Querem descender dos ingleses,raciocinam como patagonicos, agem como espanhois e dançam como italianos. Vivem chorando pelo passado europeu. Seu maior jogador de bola se perdeu no pó. Ficou célebre devido um gol de mão. Seus generais torturadores canibalizaram sua propria gente. Suas mães na praça chamando os filhos perdidos rezam em vão. Francisco é jesuíta que torce por Lourenço, el
    magro. São nossos irmãos de fatalidades e dores diversas.

    Curtir

    Publicado por Agenor Garcia | 10 de junho de 2021, 20:36
  4. A propósito da interessante discussão: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-48600318

    Curtir

    Publicado por Silvio Andrade | 11 de junho de 2021, 10:44
  5. Como diz a antiga piada: “os argentinos são italianos que falam espanhol, agem como franceses mal-humorados e
    gostariam de ser ingleses.”

    Curtir

    Publicado por Silvio Andrade | 11 de junho de 2021, 11:05
  6. Aqui vai um artigo irônico, sarcástico e humorístico publicado em O Antagonista pelo pseudônimo Agamenon Mendes Pedreira, personagem criado pelos humoristas do Casseta e Planeta Marcelo Madureira e Hubert Aranha, sobre essa questão envolvendo o poste argentino dos Kirchner, bem como sua relação com Bolsonaro e “seu Exército”:

    “TÁ LIGADO, HERMANO?” (11/06/2021)

    [SE JAIR BOZONARO FOSSE UM DITADOR DE VERDADE, MANDAVA O “SEU EXÉRCITO” JÁ IR LUSTRANDO OS SEUS CANHÕES E AFIANDO SUAS BAIONETAS PARA ATACAR ALBERTO FERNÁNDEZ]

    [SE O PRESIDENTE JAIR BOZONARO HONRASSE AS CALÇAS QUE SUJA, deveria declarar imediatamente guerra à Argentina, aquela nação portenha que fica ali embaixo da gente na esquerda do mapa.

    O presidente argentário, ALBERTO FERNANDEZ, num discurso disse que nós, brasileiros, VIEMOS DA SELVA, AO CONTRÁRIO DOS ARGENTINHOS QUE VIERAM DOS BARCOS QUE CHEGARAM DA EUROPA. Esses barcos trouxeram para a América do Sul a galera que os europeus não queriam que ficasse mais por lá, é claro.

    Eu quero saber é o seguinte: afinal, DE QUÊ O BOLSONARO ARGENTINO ESTAVA QUERENDO NOS XINGAR? De macacos? De árvores? De onças? De tatus, sucuris, tamanduás, botos-cor-rosa, pirarucus ou de seringueiros que passam a vida inteira na mata tirando leite do pau?

    SE ESSA PROVOCAÇÃO TIVESSE VINDO DE ALGUM POVO MAIS DESENVOLVIDO COMO O PARAGUAIO E O BOLIVIANO, TUDO BEM. MAS DO ARGENTINO? O que é um argentino? Uns dizem que o argentino é um italiano que fala espanhol e pensa que é inglês. Outros vão mais longe e dizem que o argentino NÃO PASSA DE UM GAÚCHO QUE FALA PORTUNHOL E PENSA QUE É URUGUAIO.

    A verdade é que o argentino não se enxerga. Talvez por isso seu maior escritor, Jorge Luis Borges, fosse cego. IMAGINEM QUE ATÉ NO VATICANO TEM UM ARGENTINO QUE JURA QUE É PAPA. Aliás, a Argentina tem um monte de Prêmio Nobel e o Brasil nenhum mas, em compensação, NÓS SOMOS PENTA E O MARADONA JÁ PASSOU DESTA PARA A MELHOR DO QUE PELÉ.

    Se o Bolsossauro fosse um ditador de verdade, MANDAVA O “SEU EXÉRCITO” JÁ IR LUSTRANDO OS SEUS CANHÕES E AFIANDO SUAS BAIONETAS PARA ATACAR O INSIDIOSO INIMIGO PORTENHO. O problema é que os nossos generais estão todos empregados no governo e não tem mais ninguém pra dar a ordem de ataque. O único cara que manda nas Forças Armadas é o presidente mas como Jair é capitão, NÃO PODE LIDERAR A INVASÃO SOB PENA DE QUEBRAR A HIERARQUIA que, junto com a disciplina, é a verga-mestra da ideologia milico-castrense.

    No caso de uma guerra argento-brasilina o comandante das forças brasileiras seria GENERAL PANÇUELO, especialista em logística, MANDARIA OS TANQUES (DE OXIGÊNIO) ATACAR PELO AMAPÁ, AS BALAS SEGUIRIAM DE AVIÃO PARA GOIÁS E OS CANHÕES SERIAM ENTREGUES NA BAHIA.

    Pensando bem, se tiver a mesma coragem mostrada na CPI, o General Cloroquina vai ENTRAR COM UM HABEAS CORPUS PREVENTIVO NO SUPREMO ALEGANDO QUE QUE NÃO VAI PODER COMPARECER nesta guerra alegando covid-19 e que tem que ir até Manaus comprar uma máscara.

    Bolsonaldo vai invadir a Argentina À FRENTE DE UM BANDO DE MOTOCICLISTAS JUJUTEIROS E UMA TROPA DE MILICIANOS DE ELITE COM O GENERAL PANÇUELO NA GARUPA. No domingo de manhã eles saem da Barra da Tijuca, dão uma parada nas Cataratas do Iguaçu em seguida fazem compras em Cidade del Este. Chegam em Buenos Aires, percorrem as principais avenidas da cidade, tiram uns selfies, comem um asado, assistem um show de tango e voltam pra casa.

    Aproveitando que os porradeiros do Brasil estão todos na Argentina, o solerte e covarde inimigo portenho invade o Brasil até Florianópolis, declara Búzios território argentino (como as Malvina), preparam um asado e voltam para casa.

    AMÉRICA DO SUL É ASSIM MESMO.

    De qualquer forma, desde já, enquanto desempregado, ME COLOCO À DISPOSIÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS PARA LUTAR PELA MINHA PÁTRIA CONTRA O INIMIGO ARGENTINENSE. Vamos invadir a Argentina! Vamos aproveitar agora que a carne está cara e cair de bocas nos chorizos, bifes anchos, lomos, vacios e matambres que compõe a dieta de nossos inimigos carnais. EU QUERO VER SANGUE!!!! Mesmo porque eu só gosto de churrasco mal passado. CHEGA! VAMOS PINTAR A CASA ROSADA DE VERDE E ROSA PARA SER A NOVA SEDE DA MANGUEIRA.]

    Curtir

    Publicado por igor | 11 de junho de 2021, 12:06

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: