//
você está lendo...
Agricultura, Agronegócio, Colonização, Governo, Terras

O título e o voto

O ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou hoje, em Paragominas, que mais de 30.201 famílias de agricultores de assentamentos e glebas públicas federais no Pará receberão, a partir desta quinta-feira, o título de propriedade rural. “A ação faz parte da Campanha Abril Verde e Amarelo, lançada pelo Governo Federal, e que já contemplou famílias de 91 municípios no estado. É o maior número de títulos concedidos durante a campanha”, assinala o material distribuído à imprensa

Desde 2019, foram emitidos (segundo a contabilidade fundiária oficial) 80.363 documentos, entre contratos de concessão de uso e títulos de domínio (provisórios e definitivos, respectivamente), no Pará, um quarto dos 345.205 distribuídos no Brasil no mesmo período.

Em 10 meses teriam sido mais de 50 mil documentos foram emitidos no Estado. Agora, seriam mais 30 mil para ampliar a regularização de famílias em assentamentos e glebas federais. A soma em outros 15 Estados seria de mais de 52 mil documentos.

Segundo o Incra, o financiamento para a fixação na área de reforma agrária até a estruturação de empreendimentos nessas comunidades, alcançou 41,8 milhões de reais nos últimos três anos, beneficiando 9.034 famílias. Deste total, aproximadamente R$ 7,7 milhões foram destinados à construção ou reforma de moradias em assentamentos paraenses.

Assim, sobram menos de R$ 4 mil para aplicar na produção propriamente dita. Dividindo-se o recurso pelos três anos, dá R$ 1,3 mil por ano. Quem pode progredir na agricultura com esse auxílio?

A fanfarra que se instalou hoje em Paragominas assinalou o início da campanha Abril Verde e Amarelo, “uma força-tarefa para garantir a regularização fundiária em diversas partes do país”. Para que não pareça nada mais do que campanha eleitoral de Bolsonaro, o ministério tem que discriminar quantos são os títulos de domínio, os títulos provisórios, as concessões de uso, as autorizações de ocupação, o número exato de beneficiados, a área de cada um, sua localização e outros dados que dissipem a névoa de propaganda que cobre a ação do governo federal em favor de quem não é o parceiro privilegiado no campo, o agronegócio.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: