//
você está lendo...
Sem categoria

O buraco negro

O déficit do setor público consolidado no mês passado foi recorde para meses de maio desde 2001, quando o Banco Central iniciou a série histórica. O saldo negativo foi de 30,736 bilhões de reais. Um ano antes, o resultado fora de R$ 18 bilhões.

Um terço desse valor se deveu ao pagamento de R$ 10 bilhões em precatórios, que são papéis da dívida púbica. Já o déficit na conta do INSS aumentou R$ 5,8 bilhões sobre maio de 2016.

Nos primeiros cinco meses de 2017, o resultado foi deficitário em R$ 15,6 bilhões, contra um resultado negativo de R$ 13,7 bilhões no mesmo período do ano passado.  Nos 12 meses até maio, o déficit primário somou R$ 157,7 bilhões, ou 2,47% do Produto Interno Bruto. Superou os 2,28% vistos até abril. O déficit fechou 2016 em 2,49% do PIB. Em 2015 foi de 1,85%

O desempenho do setor público até agora está abaixo da meta de déficit consolidado para 2017, que é de R$ 143,1 bilhões, sendo R$ 139 bilhões do governo central, R$ 3 bilhões de estatais e R$ 1,1 bilhão dos entes subnacionais.
No conceito nominal de resultado fiscal, que inclui os gastos com juros, houve déficit de R$ 67 bilhões em maio, acima do registrado ano antes, de R$ 60,6 bilhões. De janeiro a maio, foi apurado déficit de R$ 190,7 bilhões, contra R$ 165 bilhões um ano antes.

O resultado do mês decorre de um déficit primário de R$ 30,7 bilhões e do pagamento de juros de R$ 36,2 bilhões. Nos 12 meses até maio, o déficit nominal foi de R$ 588,605 bilhões, ou 9,22% do PIB, após marcar 9,13% em abril e 8,98% no encerramento de 2016. A conta de juros, em 12 meses até maio absorveu chegou a R$ 431 bilhões, ou 6,75% do PIB, após 6,85% em abril e 6,49% no fim de 2016.

Mas esses números assustadores não incluem a Petrobrás e a Eletrobrás, nem os bancos estatais.

Discussão

8 comentários sobre “O buraco negro

  1. Vocês conseguem entender a dimensão destes números. Vejam o déficit nominal chega a R$ 67 bilhões. Agora vejam a arrecadação total de imposto fica em torna de R$ 97 bilhões. Então é simples concluir que para financiar o déficit nominal nós fazemos mais dívidas.
    Agora vocês já imaginaram quantas coisas o País poderia fazer com esses R$ 30 bilhões do déficit primário (que jamais deveria existir) pois ele demonstra que nem os juros conseguimos pagar.
    Agora vejam quanto já pagamos até maio R$ 431 bilhões.
    Agora a pergunta que nós devemos fazer é porque se chegou a estes números. Alguns vão dizer foi a corrupção. Não. A corrupção é apenas parte do problema. Má gestão fiscal, decorrente de decisões de governo populista e irresponsável, que vende ilusões macroeconômicas como solução para problemas que exigem medidas estruturais, mas que convence os desinformados em econômica.
    Vocês conseguem imaginar o prejuízo que foi usar o BNDES para financiar os Campeões Nacionais? Ou mudar a exploração do petróleo do modelo de concessão para partilha? (estima-se que 08 anos sem leilões perdemos R$ 400 bilhões de dólares). A refinaria Abreu e Lima da previsão inicial de R$ 8 bilhões, já estamos em R$ 58 bilhões.
    Entregar um País capitalista em desenvolvimento para ideias de esquerda em economia em crime de lesa-pátria.
    Vamos refletir, porque a economia é a mãe de todos os acertos, mas também pode ser a derrota de todas as escolhas mal feita.

    Curtir

    Publicado por Valdenor Brito | 1 de julho de 2017, 15:56
    • Valdenor,

      Bons pontos, mas o Brasil não é e nunca foi capitalista. No máximo somos um país pseudo-capitalismo, onde ser empreendedor responsável é padecer no inferno com tantas restrições, custos excessivos e corrupção. E olha que isso vem bem antes da coligação PT-PMDB se apossar do poder.

      Você tem razão ao afirmar que a incompetência Dilmista acabou com o país. Ele tentou manter os custos do governo Lula (que sobrevivia do boom das commodities) mesmo sabendo que a arrecadação estava caindo. Ao invés de cortar despesas e equilibrar o orçamento, coisa que qualquer ser inteligente faria, ela preferiu aumentar ainda mais as despesas para se reeleger. Quando, finalmente, ela resolveu agir depois de reeleita, o proprio PT lhe puxou a mesa. Deu no que deu. Não se pode nem culpar o Mantega, pois que era a ministra da economia era a propria Dilma. Mantega era figura decorativa.

      Desde o fim da ditadura, nenhum presidente teve a coragem de fazer as reformas para tornar o Brasil uma grande potência. Com exceção de algumas poucas iniciativas do Color e da lei de respondsabilidade fiscal do FHC, vivemos apenas de puxadinhos…Isso somos nós. O país dos puxadinhos.

      Curtir

      Publicado por Jose Silva | 1 de julho de 2017, 16:10
  2. E o “Amigo”, sob o olhar vidrado de seus fanáticos seguidores e aplausos dos órfãos de suas benesses com o dinheiro público, tem a coragem de entrar nas casas pelo horário gratuito dos partidos na Televisão para dizer que é o pai dos pobres e que os outros não admitem políticas sociais, pobre incluso, pobre viajando e que só ele fez isto. É a verdade para quem diz que é mais honesto que o Papa e os seguidores, mesmos os ditos cultos e intelectuais, acreditam.

    Curtir

    Publicado por JAB Viana | 1 de julho de 2017, 16:33
    • Ele somente deu continuidade às políticas do FHC enquanto se beneficiou do boom das commodities para gastar de forma desastrosa o recurso extra que arrecadava. Sem preparar o país para as crises cíclicas que os países exportadores de matéria prima sofrem, o redentor atrasou o país por pelo menos umas duas décadas. Outra oportunidade desta só se os preços das commodities cresceram de forma desproporcional novamente.

      Curtir

      Publicado por Jose Silva | 1 de julho de 2017, 20:18
  3. Eis o resultado, para quem prometia que a saída de Dilma seria a solução,

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 1 de julho de 2017, 16:49
    • É; Poderia ficar pior, inclusive para ela pois sua falhas, incompetência e desastrosa gestão deveriam se agravar até 2018

      Curtir

      Publicado por JAB Viana | 1 de julho de 2017, 18:10
      • A coisa estava tão ruim, que nem o PT a apoiava mais. Dai você imagina o descalabro que estava. O Lulia estava fazendo o mínimo que um presidente transitório deveria fazer, mas a gula aumentou muito com a liturgia do cargo. Deu no que deu..

        Curtir

        Publicado por Jose Silva | 1 de julho de 2017, 20:12
  4. Pois é, né?!

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 2 de julho de 2017, 16:42

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: