//
você está lendo...
Desmatamento, Estrangeiros, Extrativismo, Floresta, Madeira, Memória

Memória – Navio russo no porto

Em janeiro de 1966, o Ishevki foi o segundo cargueiro russo a aportar em Belém, um mês depois da embarcação pioneira. Descarregou 250 toneladas de adubo químico, trazido desde Riga, na então União Soviética, numa viagem de 13 dias, com duas escalas na Europa.

Levou para a Rússia 50 tambores com 30 toneladas de essência de pau rosa, usada como fixador de perfume, que o gaiola” Ajuricaba trouxe do interior para Belém (o sucesso comercial quase causou a extinção da árvore, abatida sem pena).

Enquanto o navio permaneceu no porto, agentes da Ordem Política e Social fizeram “vigilância não ostensiva” à embarcação, considerada suspeita por sua bandeira naqueles tempos repressivos.                                                                                                                                                 

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: